Compras Impulsivas

Bom, retorno aqui ao blog pra fazer um post sobre um assunto que pensei hoje, enquanto ia pra universidade fazer (quem sabe) a minha última prova nesse período, sobre as compras impulsivas.

Bem, exceto se a pessoa for podre de rica e queira sempre comprar/trocar o celular a cada modelo que lança, ou desejar tem cinco carros a disposição na garagem do seu apartamento de luxo em um bairro nobre da cidade, o consumo impulsivo (por vários casos) pode vir a ser uma coisa que trará sérias consequencias para o orçamento pessoal e/ou familiar.

Digamos um jovem, recém empregado, navegante do mundo moderno e das redes sociais, que deseja ter iPod, Smatphone, Macbook, sapato descolado de marca, camisas de marcas boas (esportivas tipo Adidas) e etc, e recebe um salário de 600 Reais. Se ele mora com os pais e não precisa ajudar nas despesas da casa, ok, mas se ele ajuda, conseguirá ele criar um meio de conseguir comprar tudo isso e ainda sobrar algum dinheiro? NÃO. O que ocorre muitas vezes é que, esse jovem, ganha seu salário, faz um cartão de crédito, e parte para as compras. Primeiro, ele quer um Smartphone que dê acesso as redes sociais e pegue certos aplicativos; segundo, ele quer um iPod Touch de grande capacidade; terceiro, ele deseja ter um Macbook, pra ser “cult” e diferente dos amigos que possuem um notebook com windows; e quarto, ele quer ter sapatos legais e roupas esportivas (de marcas boas no mercado) para se sentir feliz e ir para uma eventual balada ou barzinho com os amigos abalar geral. Mas não esqueçamos que ele recebe 600 reais de salário.

Digamos que ele consiga um smartphone que atenda (ao mínimo) muitos dos seus interesses, com wi-fi e 3g, por R$ 435; o iPod ele encontre numa loja oficial por R$ 850; o Macbook por R$ 2100; e sapato e roupas novas por R$ 380. Fazendo uma soma simples, isso tudo custará a quantia de R$ 3765, o que é superior a seis meses de salário para ele. Mas, há o bom e velho cartão de crédito, e ele poderá dividir tudo nas famosas dez vezes sem juros, pagando, só das compras R$ 377 (arredondando) por mês, ou seja, 60% do salário dele durante DEZ LONGOS meses será para pagar as compras.

Agora vamos a idéia, essa pessoa não deveria ter pensado, antes disso, em como ela usaria o seu dinheiro? Poderia gastar pouco e ir guardando uma parte, para compras posteriores a vista (muitas vezes com um desconto oferecido), sempre gastando seu salário com cautela, não sucumbindo a atração provocada pela palavra PROMOÇÃO nas vitrines. As pessoas de hoje, principalmente as das classes médias, deveriam se programar antes de fazerem certas compras, estudar e planejar um orçamento dos gastos antes de cada compra é tudo, para não ficar no aperto durante muito tempo, como ocorre muitas vezes com os chamados compradores por impulso e/ou desejo.

Lógico que, principalmente para os jovens, tem um bom celular, um notebook ou eletrônico excelente, roupas boas e outras coisas causa uma certa “alegria” e sensação de satisfação, mas isso não pode passar por cima de certas prioridades ou estourar o orçamento da pessoa. O que acham de uma pessoa que ganha um salário mínimo e compra duas calças jeans que juntas custam R$ 320? O orçamento dessa pessoa fica muito comprometido no mês, caso ela compre a vista.

Então, antes de realizar cada compra, temos que pensar bem e planejar um futuro, e ver se o dinheiro empregado nisso não irá fazer uma falta mais na frente, em algo essencial.

Os preços podem estar mudados, mas utilizei como comparação esse smartphone, esse notebook e esse iPod.

Anúncios