Review – The 3rd Album “The Boys”

Bom, voltando com posts de reviews, como prometido, agora farei o post do tão aguardado e adiado (por motivos diversos, falarei depois) terceiro álbum coreano de estúdio das garotas do 소녀시대 (Girls’ Generation), lançado no final de outubro e que só chegou pra min no final de novembro, motivo o qual estou fazendo esse review apenas agora.

O álbum foi lançado entre os dias 18 e 19 de Outubro de 2011 (dia 18 no iTunes, dia 19 em lojas físicas), e foi o comeback coreano das garotas após praticamente um ano sem lançar álbum ou mini-álbum em sua terra natal (excetuando o lançamento comercial Visual Dreams para promover a segunda geração de processadores Intel Core). Na verdade, o álbum deveria ter sido lançado em setembro junto com as atividades promocionais (divulgação, entrevistas, performances em programas de TV como o Music Bank e o M!Countdown), porém com o acidente sofrido pela integrante Sooyoung o lançamento precisou ser adiado, assim, só foi lançado e promovido quando ela já estava estável. Assim, após o lançamento, as atividades promocionais tiveram inicio com a apresentação de retorno (vulgo Comeback Stage) no programa Music Bank da emissora KBS em 21 de Outubro de 2011. The Boys ganhou a tríplice coroa do kchart nos programas M!Countdown e SBS Inkigayo, e seis vezes consecutivas no KBS Music Bank. As vendas totais apuradas do álbum até o início de dezembro somaram mais de 301.000 cópias (a minha incluida aí, hehehehe).

Como vocês podem ver na foto acima, o álbum consiste em uma lata (quem coleciona DVDs sabe muito bem o que é) com o disco, um photocard aleatório de uma das integrantes (Yoona no meu caso), “postcards” de todas as nove integrantes com agradecimentos na parte de tras (destaque para o muro de palavras que a SeoHyun escreveu, o que é aquilo…), um “postcard” com todas as integrantes e um encarte com a letra das músicas e créditos de produção. Dependendo de onde você comprar, pode vir com dois posters, um do grupo com vestidos de noiva e um individual aleatório. Infelizmente minha versão foi a sem nenhum poster, porém pretendo adquiri-los em separado em um futuro próximo (se o dinheiro deixar, é claro). Sinceramente, eu achei uma boa sacada da SM fazer o álbum com esse estilo de case (a steelbox), uma coisa diferente de todos os outros álbuns delas, e que fica bonito em qualquer coleção. Os photocards aleatórios também ficaram bonitos (com destaque para os da Jessica, Sunny e Taeyeon) e os postcards foram bem feitos. Ponto negativo fica por conta da área em que o disco fica, na primeira vez qu for retirar o disco é necessário colocar uma força grande, e isso gera um receio de quebrar o disco.

O álbum é composto por doze músicas, tendo como primeira a música título “The Boys” (que foi produzida por Teddy Riley, ele mesmo) e a última a versão coreana do sucesso japonês “MR.TAXI”, que tinha sido performada anteriormente ao lançamento do álbum, nosprimeiros shows da segunda tour asiática das garotas. Musicalmente falando, é um álbum um pouco diferente do que as garotas tinham feito, mas sem fugir muito ao estilo de cada garota. Existem músicas mais movimentadas como “The Boys”, “TRICK” e “Say yes”, e baladinhas como “봄날 (How great is your love)”, que teve letras escritas pela Sooyoung, e “My J”, uma música clássica do estilo baladinha. Teve também “비타민 (VITAMIN)”, uma música comercial feita para um suco de laranja do qual as garotas fazem propaganda (mas em versão completa, não a de 1:20 dos comerciais), particularmente eu gostei muito dessa música, e fiquei feliz por a terem colocado no álbum. Agora, o destaque do álbum ficou por conta da música “Lazy Girl (Dolce Far Niente)”, uma música diferente de tudo que as garotas já tinham feito, com uma temática bem “antigona”, diria até anos 60, e que me agradou muito (vou confessar, toda vez que escuto penso na integrante Jessica deitada cantando enquanto a cozinha tá cheia de pratos pra lavar).

Finalizando, o The Boys é um álbum bom, mas diferente de muita coisa que as garotas fizeram anteriormente. Foi/tá sendo um sucesso nas vendas (não tanto quanto o Japan 1st Album, mas aí já era demais né) e alegrou a grande maioria dos SONEs que o adquiriram (tanto o álbum quanto as músicas avulsas em formato digital), tanto que o album ganhou muitos prêmios e ajudou as garotas a ganharem o MAMA de artista do ano de 2011 (embora nós sabemos que esse prêmio foi mais por causa do álbum japonês do que pelo The Boys…). É um álbum no estilo “ame ou odeie”, mas que chegou bem como comeback e cumpriu seu papel. Não foi o melhor album coreano de 2011 e nem veio pra isso, mas marca presença em um TOP 5 da vida.

Agora, deixo vocês com o MV da versão coreana de “The Boys” (saiu também uma versão em inglês, mas essa será tema para outro post).

Anúncios